Ultra-Sonografia

Dr. Paulo Henrique de Souza Garcia CRMV: 13322

Quando requisitar um exame ultra-sonográfico

A ultra-sonografia é, atualmente, o meio semiológico ideal para o exame de todos os tecidos moles do organismo animal. Sendo assim, é nossa intenção divulgar algumas considerações quanto as suas possibilidades como apoio diagnóstico e esclarecer quais as estruturas anatômicas e diversas anomalias por ele visualizadas.

  • Avaliação dos tecidos moles

  • Gordura
  • Tecido subcutâneo
  • Serosas
  • Linfonodos
  • Órgãos
  • Grandes vasos
  • Glândulas
  • Cordão mamário
  • Globo ocular
  • Estruturas extra-oculares
  • O que podemos avaliar em um exame ultra-sonográfico:

  • Relação entre a estrutura analisada e as estruturas vizinhas, limites, formato, tamanho, avaliação da homogeneidade, vascularização. Presença de anomalias difusas e focais.
  • Difusas: inflamatórias, infecciosas, infiltrações adiposas, congestivas, isquêmicas , necróticas e processos neoplásicos difusos.
  • Focais: número de lesões focais, volume , forma, limite, homogeneidade.
  • Tipos de lesões focais: ruptura , cisto , abscesso, hematoma, cálculo, calcificação, corpos estranhos, fibrose, lise, infarto, necrose, neoplasia.
  • Anomalias:  difusas e/ou focais.
  • Focais:  Cisto , pseudocisto, abcesso, hematoma, calcificações, fibroses, lises, corpos estranhos e  neoplasias.
  • Difusas: alterações na ecotextura total  - nos casos das infiltrações inflamatórias, infecciosas, anomalias congestivas, necróticas, isquêmicas e neoplasias difusas.
  • Globo ocular

  • Estruturas Internas: Córnea, Câmara Anterior, Corpo Ciliar, Lentes (Cristalino), Câmara Vítrea, e Disco optico.
  • Córnea: irregularidades, lises e  fibrose.
  • Corpo ciliar: neoplasias primárias ou secundárias.
  • Lentes : deslocamento, sub-luxação, luxação e opacificação(catarata).
  • Câmara Vítre: Lesões membranosas, infiltrações inflamatórias (endoftalmite) ou infecciosas, hemorragia, coágulo, corpo estranho, abscesso, neoplasia, hialose asteróide, deslocamento posterior vítreo e  hiperplasia persistente primaria vítrea.
  • Retina: descolamento e luxação.
  • Estruturas extra-oculares

  • Nervo óptico, musculatura extra-ocular e   gordura retrobulbar.
  • Anomalias retrobulbares : infiltrados celulares, abscessos, corpo estranho, extensão de endoftalmite no espaço retrobulbar e lesões inflamatórias (Dirofilaria , Ancylostoma, larva de Díptera).
  • Gordura retrobulbar: celulite retrobulbar e neoplasia.
  •  Nervoóptico:neoplasias, papiledema, papilite, inflamação /infecção (toxoplasmose, criptococcose, blastomicose, cinomose, peritonite infecciosa felina, reticulose do sistema nervoso central, trauma), aplasia, hipoplasia, atrofia, coloboma (Collie eyes síndrome) e  neoplasia.
  • Cavidade abdominal

  • Avaliação quanto a presença de líquido livre abdominal (transudato / transudato modificado ou exsudato )
  • Massas abdominais
  • Metástases
  • Linfoadenomegalias
  • Diafragma ( ruptura, hérnias )
  • Avaliação dos grandes vasos
  • Monitorização de biópsias ( aspirativas ou de fragmentos ).
  • Monitorização de cistocentese

Órgãos

  • Baço

  • Localização, formato, tamanho, contorno, cápsula, parênquima e  vascularização.
  • Anomalias difusas e focais. Esplenomegalia, microesplenia, ruptura, torção, hemorragia, congestão, infiltrações inflamatórias ou infecciosas, infiltrações leucêmicas, neoplasias difusas e focais, infarto, necrose, hematoma e abscesso.
  • Fígado

  • Tamanho, contorno, homogeneidade de parênquima, vascularização e sistema biliar.
  • Anomalias difusas de parênquima (infiltração adiposa, inflamatória, infecciosa, leucêmica ), congestão, cirrose, fibrose e infarto.
  • Anomalias Focais: hiperplasia nodular benigna (nódulos regenerativos), cisto simples ou múltiplos, abscesso, hematoma, infarto e neoplasia.
  • Vascularização: Sistema Porta, v. cava e vasos hepáticos.
  • Anomalias vasculares: congestão venosa passiva e “Shunt” porto-sistêmico.
  • Dutos hepático : nos casos de dilatação e obstrução
  • Vesícula biliar: formato, repleção, contorno, parede e conteúdo.
  • Anomalias: colecistite, obstruções e  colelitíase.
  • Estômago

  • Formato, tamanho, paredes ( espessura ), vilosidades e conteúdo.
  • Anomalias focais: Corpos estranhos, perfurações, lises e  massas.
  • Alças intestinais

  • Visualizamos as 5 linhas da parede:
  • Hiper: Mucosa superficial
  • Hipo: Mucosa
  • Hiper: Submucosa
  • Hipo: Musculares própria
  • Hiper: Sub-Serosa + Serosa
  • Contagem dos movimentos peristálticos (3 ondas / min.).
  • Anomalias: enterites, obstrução intestinal, intussuscepção , corpos estranhos e neoplasias.
  • Pâncreas

  • Região pancreática ( gordura pancreática = isoecóica ao pâncreas )
  • Anomalias: difusas e focais
  • Rins

  • Localização, tamanho, formato, contorno, cápsula ,córtex, medula , divertículos e  sinus.
  • Anomalias: hidronefrose, cálculos renais, cisto, pseudocisto, abscesso, hematoma, infarto, neoplasia, doenças peri-renais e  doenças do parênquima renal (nefrite intersticial crônica, nefrocalcinose, glomerulonefrites).
  • Ureteres

  • Visualizados (se dilatados) somente quando na saída dos rins e na entrada da bexiga.
  • Anomalias: alguns processos obstrutivos,  ureter ectópico e  hidroureter.
  • Adrenais

  • Tamanho, formato , homogeneidade e  contorno.
  • Anomalias : hiperplasi e , neoplasia. ** hiperadrenocorticismo.
  • ** Cistocentese monitorizada ecográficamente, biópsias aspirativas monitorizadas para exame citológico.
  • Bexiga

  • Localização, repleção, formato, contorno, paredes e  conteúdo.
  • Anomalias ; cálculos ( radiopacos ou não radiopacos ), micro-cálculos, cistites, coágulos, alterações de parede ( cistites, neoplasias , pólipos ), Síndrome urológica baixa felina e  ruptura.
  • Próstata

  • Localização, tamanho, formato, contorno, homogeneidade do parênquima.
  • Anomalias: hiperplasia prostática benigna, prostatites, cisto, abscesso e neoplasia.
  • ** Cistos para-prostáticos.
  • Uretra prostática: quando dilatada
  • Anomalias: irregularidade de percurso, cálculo, massas e  processos obstrutivos.
  • Testículos

  • Localização, tamanho, formato, contornos, túnicas, parênquima  e mediastino.
  • Anomalias: orquite, infiltrações inflamatórias ou infecciosas, testículo ectópico ( abdominal), torção e  atrofia.
  • Epidídimo

  • Posicionamento, formato, contorno, espessura e  homogeneidade.
  • Anomalias: epididimites, massas (abscessos, hematomas, neoplasias), torção e  infiltrações inflamatórias ou infecciosas.
  • Bolsa testicular

  • Anomalias : corpos estranhos, edema, neoplasia e  hérnia.
  • Ovários

  • Tamanho, formato, contorno e  homogeneidade de parênquima.
  • Anomalias: cisto ( únicos ou múltiplos ), massas e  processos tumorais.
  • Útero

  • Quando alterado - diâmetro, espessura de parede e  conteúdo.
  • Anomalias: endometrites, metrite , piometra, mucometra, neoplasias e  granuloma de coto.
  • Diagnóstico de gestação: de 20 dias à fase terminal, determinação da idade gestacional, tamanho fetal, número de fetos e  viabilidade fetal ( mobilidade, batimentos cardíacos, circulação fetal, ondas peristálticas).
  • Anomalias: estresse, sofrimento fetal, retenção fetal, morte fetal, decomposição fetal e retenção de placenta.
  • Preparo do paciente

  • 1. Jejum de 12 h (doze horas);
  • 2. Ministra Luftal 12 h (doze horas) antes do exame;
  • 3. Estimular a ingestão de líquidos – menos leite – para boa repleção vesical;
  • 4. Evitar que o animal urine por pelo menos 2 hs. (duas horas) antes do exame.
  • Terminologia

  • ANECÓICO = ANECOGÊNICO =  TRANS-SÔNICO
    ausência de ecos, transmissão completa de som - (negro)
  • ECÓICO = ECOGÊNICO
    presença de ecos - ( escala de cinza )
  • HIPERECÓICO = HIPERECOGÊNICO
    ecos brilhantes, estruturas altamente reflexivas - (branco)
  • HIPOECÓICO = HIPOECOGÊNICO
    ecos esparsos, reflexão ou transmissão intermediária - (cinza)
  • ISOECÓICO = ISOECOGÊNICO
    estruturas com a mesma ecotextura ou ecogênicidade.

Al. Rogério Pinto Ferraz, 338 - Vl Ferroviária - CEP: 14802.428 - Araraquara - SP - Fones: (16) 3335.5539 / 9261.8729